A historinha de Jonas para crianças

A historinha de Jonas para crianças
A historinha de Jonas para crianças
A historinha de Jonas para crianças

A historinha de Jonas para crianças

VERSO PARA DECORAR
“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados” 1 João 1:9, NVI.

Referências

Jonas 1:10-17; 2:1-20; Profetas e Reis, p. 268, 269.

Resumo da Lição

Jonas, a bordo de um navio com destino a Társis, admitiu aos marinheiros que era o responsável pela terrível tempestade porque havia tentado fugir de Deus em vez de obedecer-Lhe. Disse-lhes que, para a tempestade ir embora, deveriam jogá-lo ao mar. Os marinheiros ficaram com medo, mas ainda assim tentaram prosseguir viagem. Apenas no momento em que Jonas os convenceu a jogá-lo ao mar foi que a tempestade cessou e o navio e os tripulantes foram salvos. Deus preparou um enorme peixe para engolir Jonas e três dias mais tarde vomitá-lo na praia.
Esta lição fala sobre comunidade. Ao responder à pergunta dos marinheiros, Jonas declarou que Jeová era o verdadeiro Deus, o Criador de todas as coisas e o único capaz de controlar os elementos da natureza. Como resultado, os marinheiros reconheceram Jeová e O adoraram. Jonas estava pronto para admitir seus erros e, se necessário, entregar sua vida para salvar a tripulação do navio. Deus requer que estejamos dispostos a admitir nossos erros e a corrigi-los, também. Ao nos arrependermos, podemos estar certos de que Deus estará conosco e nos perdoará. Ele tem soluções que nem mesmo podemos imaginar!
Lição Bíblica Vivenciando a História
Dividir os alunos em quatro grupos. Deixar cada grupo responsável por uma das palavras a seguir. Toda vez que ouvirem a palavra que lhes foi designada, deverão fazer o movimento correspondente:
Palavras: Ações:
Jonas fazer “não” com a cabeça!
Nínive esfregar as mãos como se estivessem limpando a sujeira vento/ondas soprar, imitando o barulho do vento; fazer o movimento das ondas com as mãos marinheiros balançar o corpo de um lado para o outro Um dia Deus conversou com Seu servo, o profeta Jonas. [Fazer “não” com a cabeça.]
– Jonas, [fazer “não” com a cabeça] tenho uma missão especial para você. Quero que vá para a cidade de Nínive [esfregar as mãos como se estivessem limpando a sujeira] e diga para todos se arrependerem de seus pecados.
Jonas [fazer “não” com a cabeça] ficou com medo. Sentou-se e pensou consigo: Não que Deus tenha Se enganado, mas se for para Nínive [esfregar as mãos como se estivessem limpando a sujeira] serei morto. Não, é melhor ir para bem longe daquela cidade!
Assim, Jonas [fazer “não” com a cabeça] decidiu ir para o porto de Jope. Embarcou no primeiro navio que estava indo na direção oposta da cidade de Nínive [esfregar as mãos como se estivessem limpando a sujeira]. Estava exausto e por isso procurou um lugar tranquilo para dormir.
Assim que o navio partiu, o vento [soprar imitando o som do vento] começou a ficar cada vez mais forte e as ondas [fazer o movimento das ondas com as mãos] ficaram cada vez mais altas. Os marinheiros [balançar de um lado para o outro] ficaram assustados. Nunca tinham visto uma tempestade como aquela. Fizeram de tudo, mas o vento [soprar] e as ondas [fazer movimento com as mãos] continuaram jogando a embarcação para lá e para cá. [Pedir que um assistente gentilmente borrife água nos alunos.]
Os marinheiros [balançar] começaram a jogar todos os pertences para fora do navio. O capitão encontrou Jonas [fazer “não” com a cabeça] dormindo profundamente no fundo do navio.
– Acorde e comece a orar! – gritou enquanto o vento [soprar] batia forte contra a embarcação.
Jonas [fazer “não” com a cabeça] acordou. Viu a tempestade terrível e soube que ali estava o dedo de Deus. Percebeu que estavam enfrentando aquela tempestade porque ele queria fugir de Deus.
Jonas [fazer “não” com a cabeça] disse aos marinheiros [balançar o corpo] que estava fugindo de Deus e que a única maneira de fazer a tempestade cessar era jogá-lo ao mar.
Os marinheiros [balançar o corpo] disseram:
– Nunca! Não podemos fazer isso, você morreria!
Esforçaram-se ainda mais para levar o navio para a costa, mas o vento [soprar] ficou ainda mais forte e as ondas [fazer movimento com as mãos] ficaram ainda mais altas e violentas. Os marinheiros [balançar o corpo] finalmente desistiram e concordaram em jogar Jonas [fazer “não” com a cabeça] ao mar.
Apesar de Jonas [fazer “não” com a cabeça] ter sido uma testemunha involuntária, levou os marinheiros [balançar o corpo] a reconhecer que Jeová é o único Deus verdadeiro. Eles O adoraram como o Criador de todas as coisas. E quanto a Jonas [fazer “não” com a cabeça], o que será que aconteceu com ele?
Jonas [fazer “não” com a cabeça] afundou, afundou e afundou no mar. Tudo estava escuro quando de repente sentiu algo cutucando seu pé. Não é possível, pensou, tudo está tão calmo e quentinho. Que cheiro horrível é esse?
Levou um tempo para Jonas [fazer “não” com a cabeça] perceber onde estava. Deus havia mandado um peixe enorme para engoli-lo. Jonas [fazer “não” com a cabeça] ficou dentro da barriga do peixe por três dias e teve bastante tempo para refletir. Admitiu seu erro e orou a Deus pedindo perdão. Deus perdoou Jonas [fazer “não” com a cabeça] e, ao terceiro dia, o peixe vomitou Jonas na praia. O que aconteceu com ele? Para onde foi?

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on print
prjulio

prjulio

Pastor da Igreja de Deus no Bairro Santa Terezinha - Catalão/Go. Pastoreando a 16 anos, pai de 5 filhos, Servo do Deus altíssimo, utilizando a internet como meio de propagação da palavra de Deus a quem desejar. Com humildade e amor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

whatsapp

Últimas Postagens